Textos

À procura de água nova
Ela surgiu , de repente, com um laço colorido no pescoço.
Seu olhar distante fitava o vazio daquele ambiente inusitado e desconhecido. À sua frente, seus olhos procuram a fonte que pode fornecer-lhe água para saciar sua sede.
Seus lábios carnudos estavam mudos e sequiosos, mas não seria qualquer água que lhe mataria a sede. A água precisaria ser límpida, purificada e cristalina.
Aquela fonte parecia dispor da água de que estava a necessitar. Precisava de água nova e diferente, como aquele sentimento novo que fluíra como um relâmpago no seu coração sequioso e ávido.
Sobre os ombros, o cântaro. O chapéu cobre toda a sombra do passado para saborear a pureza da água nova.
Marcos Antonio Vasconcelos
Enviado por Marcos Antonio Vasconcelos em 24/06/2019
Alterado em 24/06/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários